domingo, 20 de novembro de 2011

para os dias azuis

Respirar a sua presença, apesar de você não estar, mas ser em mim e do meu lado (de dentro). às vezes é preciso apenas respirar. As palavras dançam uma música constante e silenciosa, se embaraçam em nós. Palavras são volúveis demais para o meu amor perene e longínquo. você está em todos os rastros, em todos os passos, você está em cada verbo que calo. Conjugo meus pensamentos no seu imperativo modo. Oculto sujeito.
Verso sobre versos que não fiz... Tudo brilha em mim se é você.

2 comentários:

J.R. Lima disse...

muito bom, isso, Sandra!

José Rosa (ZeRo S/A) disse...

Palavras apaixonadas...